Irmão Louis Francescon e a Congregação Cristã no Brasil

Irmão Ancião Louis Francescon“Hoje minha única propriedade consiste em uma cova à direita de minha falecida esposa, com uma viva esperança que ao soar da trombeta de Nosso amado Redentor, ao Qual servimos juntos “com sacrifícios” nesta terra de vaidade, ouviremos a Sua bendita voz de conforto, tirando-nos fora do túmulo, para então irmos encontrar com Ele na nuvem da Sua glória junto a todos os Seus fiéis para assim contemplar perenemente toda a Sua formosura. Aleluia.”

 

 

 

As palavras acima, dirigidas pelo nosso Irmão Ancião Louis Francescon, aos 88 anos de vida, através de carta, ao Ministério da Congregação Cristã no Brasil, reunido no Brás, em 1954, mostram o caráter e a postura que deve ter um verdadeiro Ministro da Igreja; nesta missiva (carta) além de outros ensinamentos o Servo de Deus fazia saber: “... boas oportunidades me foram apresentadas nas cousas desta vida, para usufruí-las, porém não estando elas de acordo à Palavra de Deus, pelo Seu temor as recusei e nunca me faltou o pão de cada dia.”

O Irmão Louis Francescon nasceu em 29 de Março de 1866, em Cavasso Nuovo, Província de Udine, norte da Itália.

Proveniente de família pobre e católica, era o quinto filho de Pietro e Maria Lorsa Francescon, não chegou a concluir o segundo ano da escola elementar.

Muito jovem, aos 15 anos, foi para Budapeste, Hungria - principal destino dos imigrantes italianos entre 1886 e 1895 - onde ganhou a vida até aos 20 anos com a arte de criar mosaicos, um oficio bastante valorizado na época, além de desenvolver habilidades para aprender novos idiomas.

Budapeste, Hungria

Budapeste, Hungria

Após servir ao exército, aportou nos Estados Unidos da América, na Cidade de Chicago - terceira maior cidade americana – no Estado de Illinois, em 3 de Março de 1890, onde foi recebido pelo seu irmão Osvaldo com o qual havia estado, pela última vez, na Hungria.

Neste mesmo ano (1890) foi evengelizado por Michele Nardi, um evangelista adenominacional - missionário italiano pioneiro na implantação do protestantismo entre a colônia italiana nos Estados Unidos - mas com comunhão com a Aliança Cristã & Missionária.

O Irmão Louis Francescon aceitou a Cristo como Seu Salvador em 1891, quando tinha 25 anos de idade e em 1892, juntamente aos Irmãos de fé valdense, fundou a Primeira Igreja Presbiteriana Italiana, onde Francescon exerceu o Ministério de Diácono.

Na Igreja Presbiteriana Italiana conheceu Rosina Balzano com quem se casou aos 29 anos (1895); desta união nasceram seis filhos.

Em 1901, o Irmão Francescon passou a desempenhar o Ministério de Ancião da Primeira Igreja Presbiteriana Italiana.

Antes, porém, em viagem (por motivo de trabalho) à Cidade de Cincinnati - terceira maior cidade do Estado de Ohio - no início de 1894, teve uma experiência pessoal Divina.

Batismo por imersãoSuas memórias citam que estando ajoelhado em seu quarto, orando e lendo a Bíblia, ao chegar em Colossenses 2:12, que trata do batismo por imersão - caracterizado pela submersão (mergulho) total em água - o Irmão Francescon ouviu, segundo seu relato, uma voz que, por duas vezes, lhe disse: "Tu não obedeceste a este meu mandamento"; ao que teria respondido: "Senhor, jamais alguém me falou neste assunto".

“Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos.” (Cl. 2:12)

Sua carreira de fé mudou após esse acontecimento.

A partir desta experiência o Irmão Francescon passou a questionar a prática do batismo por aspersão - a água é derramada sobre a cabeça do batizado.

Em 06 de Setembro de 1903, nove anos após a revelação do batismo por imersão, por ocasião da viagem do Pastor Filippo Grilli, o Irmão Francescon (Ancião) estava presidindo a reunião e teve a oportunidade de falar à igreja sobre o batismo por imersão.

Na oportunidade o Irmão Francescon convidou a todos para assistirem ao seu batismo por imersão, que seria realiazado no dia seguinte, 07 de Setembro de 1903, uma Segunda-feira (dia do Trabalho nos EUA - Labor Day) no Lago Michigan, Lakefront, em Chicago.

Neste batismo, atendido pelo Irmão Giuseppe Beretta (o Irmão Beretta, convencido pelo Irmão Francescon, fora batizado por imersão numa Igreja Batista) compareceram 25 membros da Igreja Presbiteriana Italiana, sendo que destes, 18 Irmãos foram batizados entre eles o Irmão Francescon.

Quando do retorno do Pastor Filippo Grilli, o Irmão Francescon pediu para dirigir algumas palavras à igreja antes do sermão.

Com a permissão do Pastor, questionou a igreja sobre sua conduta durante a ausência de Filippo Grilli. Nínguém testificou nada contra ele.

Então, na presença do Pastor Filippo Grilli, novamente, falou do batismo por imersão e em seguida apresentou sua renúncia do Ministério de Ancião.

Os Irmãos que foram batizados por Giuseppe Beretta acompanharam ao Irmão Francescon.

Iniciou-se, naquele momento, uma pequena comunidade evangélica livre, denominada Assembléia Cristã de Chicago, a qual realizava suas reuniões em residências; poderíamos afirmar tratar-se do início da Congregação Cristã.

Posteriormente, na igreja Missão de Fé Apostólica, localizada na W. North Ave – 943, conduzida por William Durham (Pastor Batista, entusiasmado com a mensagem pentecostal) a esposa do Irmão Francescon, Rosina Balzano, recebeu a “Promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas, falando no idioma sueco”, em Julho de 1907.

Em 25 de Agosto de 1907, nesta mesma igreja - Missão de Fé Apostólica - aos 41 anos, o Irmão Francescon, também, recebeu a “Promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas”.

Pastor William J. SeymourDestacamos que a Missão de Fé Apostólica, conduzida pelo Pastor William Durham se originou do “Avivamento Pentecostal da rua Azusa”. Em 1906, na rua Azusa, em Los Angeles, Califórnia o Pastor Metodista William Seymour, filho de escravos libertos, liderou o avivamento pentecostal, numa época em que os negros sofriam com a violência, devido ao preconceito racial. Deste mesmo avivamento vieram para o Brasil os missionários batistas, originários da Suécia, Daniel Berg e Gunnar Vingren os quais, em 1911, fundaram a Assembléia de Deus.

Lembramos que o Irmão Francescon após ter sido convidado para estar na Missão de Fé Apostólica recebeu uma confirmação Divina de que aquela Obra, também, era de Deus e os Irmãos que o acompanhavam, também, estiveram naquela comunidade recebendo o Dom do Espírito Santo de se falar línguas diferentes.

Estavam reunidas assim as Doutrinas dos Batismos da Água e do Espírito.

Em Setembro, do mesmo ano, o Irmão Francescon, levou à igreja do grupo do Irmão Giuseppe Beretta, reunida na West Grand Avenue, em Chicago, a proposta da “Doutrina do Batismo do Espírito Santo” a qual foi aceita.

Assim, houve uma união da igreja do grupo do Irmão Giuseppe Beretta com a Assembléia Cristã de Chicago, pois, inicialmente, ocorrera uma divisão.

O Irmão Francescon passou a ocupar o Ministério de Ancião nessa nova igreja unida.

Em Janeiro de 1908, o Irmão Francescon atendeu um batismo no qual o Senhor chamou cerca de 70 Irmãos, sendo alguns libertos de doenças crônicas e incuráveis; entre estes Irmãos estava o nosso Irmão Giácomo Lombardi - primeiro italiano de fé pentecostal a retornar à Itália para anunciar o Evangelho aos conterrâneos.

Em Março de 1909, o Irmão Francescon e o Irmão Lombardi, ambos casados e com seis filhos, abandonaram seus empregos e se dedicaram à causa da Fé.

Em 04 de Setembro de 1909, embarcaram de Chicago para Buenos Aires, chegando na Argentina em Janeiro de 1910, onde fundaram a primeira igreja pentecostal da América Latina: Assembléica Cristã na Argentina.

Posteriormente, o Irmão Francescon e o Irmão Lombardi seguiram para o Brasil, mais precisamente para a Cidade de São Paulo.

Chegaram em São Paulo em 8 de Março de 1910, onde permaneceram até 18 de Abril, quando o Irmão Lombardi retornou para Buenos Aires e o Irmão Francescon seguiu para Santo Antônio da Platina, no Estado do Paraná.

O Irmão Francescon chegou a Santo Antônio da Platina em 20 de Abril de 1910, batizando, durante sua permanência, o primeiro crente pentecostal em terras brasileiras - Irmão Felicio Mascaro - e mais 10 Irmãos que creram no Evangelho.

Primeiro crente da Congregação Cristã no Brasil

Felicio Mascaro, Santo Antonio da Platina - PR

Devido a ameaças de morte, por contrariar poderes religiosos estabelecidos na região, o Irmão Francescon regressou para São Paulo, chegando em 20 de Junho de 1910.

Novamente, em São Paulo, em torno de 20 pessoas - presbiterianos, batistas, metodistas e alguns poucos católicos - creram em sua pregação, sendo alguns curados de enfermidades e outros selados com o “Dom do Espírito Santo com evidência de novas línguas”.

Durante alguns anos os nossos Irmãos reuniram-se sem denominação e após adquirirem o primeiro prédio, em São Paulo, foi escolhido o nome “Congregação Christã do Brasil” oficializado na Convenção de 1936.

De 30 de Abril a 01 de Maio de 1927,na Cidade de Niagara Falls, Nova Iorque, os Anciães Louis Francescon, Massimiliano Tosetto (Niagara Falls, NY) e Michele Palma (Syracuse, NY) consideraram necessário a realização de uma Assembléia Geral dos Anciães das igrejas pentecostais ítalio-americanas, onde foram definidos seus 12 artigos de Fé adotados pela Congregação Cristã no Brasil a partir da Convenção de 1936 com breves modificações.

Niagara Falls

Niagara Falls, Nova Iorque, EUA

Em 1960 substituiu-se a contração “do” pela contração “no” passando então a “Congregação Cristã no Brasil”.

Até 1930 a nacionalidade italiana era maioria entre os nossos Irmãos, posteriormente, passou a preponderar as demais etnias.

Desde 1950 a Congregação Cristã está presente em todo o território do nosso amado Brasil e em diversos Países.

O Irmão Louis Francescon esteve por 11 vezes no Brasil, sendo sua última viagem ao nosso País em 1948, aos 82 anos.

O Senhor recolheu nosso Irmão Louis Francescon, aos 98 anos de vida, em 7 de Setembro de 1964, em Oak Park - bairro às margens do lado oeste da Cidade de Chicago - Illinois, EUA.

Funeral do Irmão Louis Francescon

Funeral do Irmão Louis Francescon

Nós dos Sites Cristã News, CCB Verdade e CCB Realidade parabenizamos a todos os nossos Irmãos e Irmãs - crianças, jovens, adultos e idosos – que, com a ajuda de Nosso Deus e a Guia de Seu Bom Espírito, nas igrejas e na sociedade em geral, sempre zelaram pela Doutrina de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e dignificaram esta Obra.

Deus abençoe a todos e retribua em dádivas dos céus a seriedade com a qual cada um sempre se portou Neste Caminho Santo.

Trancrevemos a seguir a íntegra da Carta do Irmão Louis Francescon dirigida ao Ministério da Congregação Cristã no Brasil, reunido no Brás em 1954.



“LOUIZ FRANCESCON Nº 311, N. LOMBARD AV. OAK PARK, Ill - U.S.A.

FEVEREIRO 3, 1954



DEUS SEJA LOUVADO

Louis Francescon aos meus amados irmãos na fé apostólica, reunidos na Rua Visconde de Parnaíba, 1616 em São Paulo, nos dias 15 e 17 de abril do corrente ano, para tomar ciência do relatório do andamento da Obra do nosso Senhor no querido Brasil, no ano de 1953 pp. A paz de Deus reine em vossos corações.

Agradeço ao pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que me concede vos enviar esta carta para vos recordar a graça que temos igualmente recebida do Piedoso Deus, por meio da morte e ressurreição de Seu Amado Filho, a Quem Ele não poupou a fim de que a Sua promessa tivesse o Seu cumprimento e o Seu nome fosse glorificado por Seus santos para sempre. Agora por meio das Sagradas Escrituras sabemos como pode vir manifestado o amor de Deus aos que estão longe da Sua Graça, enviando Seu Unigênito Filho a esta terra com uma natureza humana, dando-nos por meio d’ela o verdadeiro exemplo de humildade e também nos ensinando como Seu Pai pode ser manifestado a todos os filhos dos homens, a saber, observando os Seus mandamentos, em particular o Seu Novo, desta dispensação de graça aos Seus discípulos, que consiste em amar uns aos outros como Ele (Jesus) os tem amado também.

Os que são salvos por Cristo Jesus, com Ele recebem também o Pai que O enviou a esta terra para dar vida eterna a todos os que crêem e O aceitam como Único Salvador, pelo Qual Deus foi glorificado pela sua inteira consagração; é só por Jesus, Seu Unigênito Filho, que o Pai recebe a glória que lhe é oferecida pelos Seus crentes e, eles, pois como filhos adaptados por Cristo, herdarão ao fim com Ele todas as promessas de Deus pai, se lhe permaneceres fiéis até a morte.

Sabemos também que a Igreja de Deus Vivente, vem sempre formada pelos que Ele chama a fazer parte d’Ela, sendo então esses confiados a Seu Filho, para por Ele usufruir e compreender sempre mais o amor de Deus, e o Seu querer; com isso eles ficam ligados em uma íntima comunhão uns com os outros pela sorte que lhes coube de serem feitos membros do corpo de Cristo, sendo Ele próprio a cabeça desse corpo glorioso, Quem governa todos os membros com um só espírito.

Isso vem explicado na segunda parte do cap. 12 da primeira carta aos Coríntios e nós por essa parte da palavra de deus, vemos claro que todos os membros precisam da cooperação uns dos outros que integram o mesmo corpo, para poder cada um exercer a ação na sua parte de virtude com os demais membros do próprio corpo.

Portanto vigiai para que não entre em nenhum de vós um espírito de independência, cuidando que se possa servir a nosso Senhor sem depender uns dos outros membros do corpo. Logo tal crença do homem já manifesta um orgulho contrário à humildade, à fé e doutrina apostólica, espírito esse que gera contenda que destroem a paz no povo, produzindo dissensões que formam partidos e criam seitas novas, provocando escândalos, perdendo-se assim o bom testemunho que o mundo quer ver em cada um de nós.

Essas obras perversas só serão produzidas por aqueles que se afastam do corpo de Cristo que é um só; eu sou uma testemunha desse mal e por isso não paro de vos exortar a permanecer firmes na celestial vocação, resistindo ao diabo, pai de todos os soberbos e rebeldes.

Sabendo vós também que não há outro caminho que conduz á glória eterna além deste no qual nos achamos.

Para esse fim é assim mui necessário que todos vos reúnam anualmente, não só por uma formalidade da lei, quando determina um relato do movimento anual da Congregação, porém maiormente para virdes sempre mais fraternizados e preparados para suportar-vos uns aos outros nos combates que pode se levantar contra a doutrina que tendes abraçado por graça alcançada do Bondoso Deus, para assim vir defendida por vós Seus filhos que sois também chamados para serem as Suas testemunhas até a volta de nosso Redentor.

Só irmanados nessas reuniões é que vós podeis honrar e amar uns aos outros e também estar prontos para impedir que o mal entre no meio de vós. Se vós achardes em comunhão podereis estar sempre em comunicação por meio de cartas e circulares quando algum do meio de vós vem seduzido por satanás.

Porque esses também têm que aparecer os quais anunciarão estranhas doutrinas contrárias a fé Apostólica. Os tais devem ser reprovados, assim como outros males que queiram criar raízes no meio de vós, deveis impedi-los por meio de vossa unidade e amor à obra de nosso Senhor.

Para com os de fora já estais imunizados; espero que nosso celestial pai vos dê de perceber sempre mais a importância dessas reuniões anuais, que foi Ele mesmo Quem ordenou.

Até esta data foram levadas a efeito na Capital de S.Paulo, mais central para todos e, também porque há em S.Paulo mais e melhores meios para acomodar os que vêm de fora; porém ninguém venha tentado a julgar que S.Paulo ao fim chegue a ser uma nova Roma. Vos digo que Cristo é a nossa Única cabeça e aquele juízo não pode ocorrer porque Ele é o Dono do Universo e se tardar a vir, poderá permitir outras localidades para tal fim, se quiser: porém no momento é necessário vos acomodar em S. Paulo como no passado, com mais alegria e agradecimento a Deus, por aquilo que tem feito e que irá fazer por vós o nosso celestial pai, até a volta de Seu Amado Filho Nosso Senhor Jesus Cristo, almejada por toda a Igreja remida e santificada pelo sangue do concerto eterno.

Pode ser que esta seja minha última carta para essas reuniões anuais; eu me sinto livre perante todos vós, porque vos tenho servido fielmente naquele pouco conhecimento que o Senhor me tem confiado. Nunca busquei o que é meu, porém só esforcei-me em achar-me aprovado do Senhor, como Seu servo, e nada mais. Tenho considerado a Sua rica graça que Ele quis doar-me com os Seus eleitos; apreciando-a acima de todas as cousas deste mundo; boas oportunidades me foram apresentadas nas cousas desta vida, para usufruí-las, porém não estando elas de acordo à palavra de Deus, pelo Seu temor as recusei e nunca me faltou o pão de cada dia.

Com alegria a de um só par e sentimento com minha fiel esposa aceitamos a condição do Nosso Senhor, sem desanimarmos pelo que se apresentava contra nós neste caminho. Hoje minha única propriedade consiste em uma cova á direita de minha falecida esposa, com uma viva esperança que ao soar da trombeta de nosso amado redentor, ao Qual servimos juntos “com sacrifícios” nesta terra de vaidade, ouviremos a Sua bendita voz de conforto, tirando-nos fora do túmulo, para então irmos encontrar com Ele na nuvem da Sua glória junto a todos os Seus fiéis para assim contemplar perenemente toda a Sua formosura. Aleluia.

O inimigo da Verdade procurou muitas vezes tirar-me esta vida material, mas o meu Senhor aniquilou sempre os teus aguilhões e me amparou até esta data, dando-me longa vida para alegrar-me vendo a Sua milagrosa Obra junto com Seu povo, ao qual pertenceis também vós da parte de Deus, queridos amados do Brasil.

Eu vos saúdo no seu amor com as vossas queridas famílias e irmandade que representais nesta reunião, ao voltardes ao campo que o Senhor vos colocou em atividade espiritual. Orai por mim. Amém.

Vosso irmão que vos ama e estima na graça de Deus que temos alcançado pela fé em Cristo Jesus Redentor e Senhor nosso, o qual foi exaltado em eterno, para ser louvado junto ao Deus dos exércitos Celestiais, por ter vencido o autor de todos os males desta vida.


Louis Francescon”

Ganhe um violino

Fale conosco